ARLA/CLUSTER: Repetidor CQ0DCH

amadeuct2hgl sapo.pt amadeuct2hgl sapo.pt
TerÁa-Feira, 25 de Agosto de 2009 - 10:02:56 WEST



     Caro Colega 

 Estou plenamente de acordo. E quem tiver duvidas, tente viajar pelo pais , como eu já fiz e escutar ou chamar em todos os repetidores e verá o tráfego que eles tem.

73

Amadeu Rosa

ct2hgl

 

                                                                                                                                                                                                           Citando Agostinho Fernandes <agostopequeno  gmail.com>: 

> Viva colegas:
> Ainda anda ás voltas na minha cabeça para ver se entendo esta discução.
> Mais repetidores para ganhar pó?
> A maioria deles est√£o todos √°s moscas e h√° quem queira mais ?
> sou da opinião que a lei que regulamenta os repetidores deveria ser revista ,e só deixar os que na realidade tem uso e serventia para cobrir determinadas zonas do país .Há repetidores que se atropelam e esses deveriam ser revistos qual a sua utilidade?
> Mas continuem a discussão porque o sexo dos anjos alguém tem que discutir se não só ficamos a saber que eram anjos ou anjas?.
> 
> 2009/8/24 Salomao Fresco <sal.fresco  gmail.com[1]>
> Boas,
> 
> O que não significa necessáriamente ques os repetidores dos Bombeiros e da Protecção Civil estejam bem...
> 
> As necessidades dos Corpos de Bombeiros e da Protecção Civil não serão iguais às dos Amadores.
> A rede Rádio em Banda Baixa (33 - 40 MHz) dos Bombeiros estava dividida em 4 zonas, duas Zonas Pares e duas Impares, os canais atribuidos eram exactamente os mesmos (4), e havia muito poucas interferências no sistema.
> Para mais em cada uma das quatro Zonas os repetidores s√≥ estavam autorizados em determinadas circunst√Ęncias, (em caso de calamidade), o que se verificava muitas vezes √© que nem a pot√™ncia de emiss√£o era a autorizada, ou o repetidor era posto em funcionamento sem necessidade para "chegar mais longe".
> 
> Na rede de Banda Alta, as coisas funcionam de outra forma, pois só há um canal para operação por cada CDOS, e esse canal tem que cobrir toda a área geografica, incluindo locais com orografia muito dificil. Os canais chamados "tácticos" não são "repetidos", pelo menos, não estava prevista essa possibilidade na instalação do sistema, mas as coisas podem ter mudado entretanto.
> Eu fiz parte do primeiro grupo de trabalho a receber forma√ß√£o e a p√īr em funcionamento o primeiro CCO (na altura) com os sistema de Banda Alta. (j√° l√° v√£o 23 anos).
> 
> 
> Cumprimentos
> 
> Salom√£o Fresco
> CT2IRJ
> 
> 2009/8/24 Radiophilo <radiophilo  gmail.com>    
> Eu certamente não sou especialista nesta matéria, mas para cobrir a
> mesma área a Protecção Civil utiliza mais de 40 repetidores, e o
> Serviço Nacional de Bombeiros outros tantos, tudo isto em VHF.
> 
> N√£o sei se os nossos 30 ou mesmo 38 n√£o estar√£o um nadica abaixo do
> realmente necess√°rio...
> 
> Cumprimentos,
> António Vilela
> CT1JHQ
> 
> 2009/8/24 Salomao Fresco <sal.fresco  gmail.com>:
> > Ser√° que Portugal, com a sua dimens√£o geogr√°fica tem necessidade de ter a
> > quantidade de repetidores que tem?
> > Pelas minhas contas, s√£o 30 em VHF e 38 em UHF, e nestas contas n√£o entram
> > os D-star...
> 
>      _______________________________________________
> CLUSTER mailing list
> CLUSTER  radio-amador.net
> /cluster/listinfo/cluster
>   

_______________________________________________
CLUSTER mailing list
CLUSTER  radio-amador.net[2]
/cluster/listinfo/cluster



Liga√ß√Ķes:
---------
[1] mailto:sal.fresco  gmail.com
[2] mailto:CLUSTER  radio-amador.net
-------------- průxima parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: /cluster/attachments/20090825/c677030a/attachment.html


Mais informaÁűes acerca da lista CLUSTER