ARLA/CLUSTER: Re: Re: Repetidor CQ0DCH

Carlos Mourato radiofarol gmail.com
Segunda-Feira, 24 de Agosto de 2009 - 13:27:28 WEST


Para informação dos colegas, existe alguma actividade D-STAR em 144.700
simnplex. ja fiz excelentes QSOs com Oliveira do Hospital em D-STAR em 2m.
Estou pronto a quem quiser testar D-STAR em 6m e mesmo nos 10m é so
combinar, porque de momento tenho meios para emitir em D-STAR em qualquer
banda entre os 80m e os 70cm
73 de CT4RK




2009/8/24 Jorge Santos <nobre.santos  netvisao.pt>

>  Caro Miguel.
>
> A razão do teste a realizar prende-se exactamente com a frequência
> empregue, 430 já todos conhecem bem como o famigerado R2D2 causado em parte
> por reflexões, 144 ninguém conhece o comportamento e falar em 1.2!!?, se o
> D-Star neste momento tem 300 utilizadores registados em Portugal acho que
> operativos em 1.200 não chegam aos 100 tirando lógicamente as dificuldades
> de propagação em montanha desta frequência.
> Mas bem, estou perfeitamente de acordo com tudo o que foi enunciado pelos
> colegas no entanto, volto a frisar, este licenciamento é provisório, não tem
> de momento cariz definitivo nem é essa a ideia geral, com base nestes
> testes, que provavelmente e se as autoridades assim o facultarem, terminarão
> pelo fim do ano então serão tomadas decisões de qual o melhor sistema para
> uma zona de montanhas.
> Se acaso a IARU aceitasse o alargamento iríamos criar outra vez uma espera
> Ad-Eternum isto porque como o colega deve saber existem N serviços
> (militares, comercias e de dados) na faixa compreendida entre os 146.001 e
> os 147.997 e a sua remoção levaria outros tantos anos como o já foram outras
> frequências.
> Desmistificando o já célebre "registo de patente" da DVSI... toda e
> qualquer Empresa quando estuda projecta e elabora um qualquer objecto tem o
> direito de registar essa mesma patente sendo proprietário intelectual do
> processamento elaborado por esse mesmo dispositivo, o que acontece com o
> D-Star é que ele utiliza uma forma de "*modulação*" (GMSK) com recurso
> desse mesmo dispositivo que pela facilidade e pelo seu custo ($ 20 USD = €
> 16) foi o escolhido pela ICOM, nada impede ninguém de criar o seu próprio
> sistema desde que saiba como funciona o D-Star, só para informação geral
> existem neste momento o célebre AMBE2020, um sistema feito pelo Satoshi que
> utiliza um CMX e 2 Pic's (como vê não precisa do integrado da DVSI) bem como
> sistemas inteiros sem recurso ao software da ICOM como seja o Dextra (mas
> que entra em polémica com a ICOM ao pretender linkar equipamentos D-Star a
> Echolink+eQSO e mais variações) e o actual site de G4ULF, feito com base
> numa distribuição Linux que não o CentOS as demais aplicações foram feitas
> pelo próprio David, utiliza o sistema GMSK com base no kit do Satoshi, ou
> seja não tem software ICOM e não tem o vocoder da DVSI contudo está
> perfeitamente operativo, por curiosidade este site encontra-se a trabalhar
> com um router 3G da Cisco, quem tenha curiosidade e equipamento pode fazer a
> gateway a GB7MH módulo B e verificar pelos seus próprios ouvidos que não
> existe diferença entre o AMBE2020 e o kit do Satoshi feito com pic's.
>
> Um abraço caro colega e um bem haja pela sua atenção.
>
> Jorge Santos
>
> José Miguel Fonte escreveu:
>
> Esqueceu-se de enumerar o ponto c) da recomendação:
>
> "... If there is a real need for more repeater channels (see section10), it
> is recommended that
> Societies or Repeater Groups consider setting up a repeater system on the
> higher
> frequency band(s)..."
>
> Era bem mais engraçado testar os 1.2GHz... O argumento do "teste", em
> Portugal significa dez anos.
>
> Depois temos a questão do número de utilizadores, deste modo, nesta região,
> já para não dizer país.
>
> Porque não utilizar uma frequência exclusiva para repetidores?
>
> Anda a IARU a pedir o alargamento do espectro para 144-148 e nós em vez de
> argumentar-mos que este segmento está mais que lotado ainda recorremos a
> argumentos da "boa vontade".
>
> Ainda há uns meses o ICP-ANACOM andava a emitir autos aos detentores de
> sistemas "Echolink" neste segmento e agora faz isto!?
>
> Já para não falar em comunicações codificadas. Não se esqueçam que o D-STAR
> é um sistema CODEC proprietário e  a sua utilização pressupõe a compra
> obrigatória de hardware a uma certa empresa (não é a ICOM) e muito
> provavelmente patenteado.
>
> Enfim...
>
> 73 ct1enq
>
> Jorge Santos escreveu:
>
> Caro CT2HRB.
>
> Efectivamente a recomendação diz que a frequência em DV simplex é entre
> 145.375 e 145.500 bem como que as frequências existentes actualmente para
> repetidores entre os 145.594 a 145.7935, contém já acrescentado aos modos
> antigamente existentes o DV (Digital Voice), acontece que todas as
> frequências que a ANACOM poderia conceder já se encontram ocupadas.
> Podemos talvez supor que a Anacom como entidade gestora do espectro e numa
> tentativa de teste tenha aberto mão desta frequência por forma a poder-se
> então testar este novo modo.
> No entanto acho que "as vozes" que se levantam será tão somente por três
> motivos:
>
> 1º Ocupação de uma frequência que "se diz" de uso para chamada de DX em FM
> ou seja os 145.550 (Não está descrito nas recomendações IARU VHF)
> 2º Ocupação da frequência de 144.950 que "alguns" utilizam como link de
> APRS (Não está descrito nas recomendações IARU VHF)
> 3ª O tão apregoado direito Português de achar que tudo está mal quando se
> tenta fazer algo que não se encaixa em nenhuma regra escrita.
>
> Levámos anos a reclamar novas regras e maior liberdade, finalmente temos, e
> este caso prova-o, algum respeito pelas novas tecnologias e por os testes
> que daí possam advir, mas... e existe sempre um mas, logo vozes se levantam
> e pedem a execução e cumprimento do estabelecido pela IARU.
> Caro CT2HRB se a ANACOM cumprir o estabelecido pela IARU para a região 1,
> nós (Portugal) ficamos sem acesso a poder ter repetidores D-Star em VHF,
> este pedido e a respectiva autorização provisória são pura e simplesmente
> uma "abertura" e um gesto simpático da ANACOM para connosco e tão somente a
> titulo provisório (penso que a tornar-se definitivo a associação que
> requisitar este tipo de modo de emissão terá que vir a abdicar de uma
> frequência de VHF analógico que seja de sua pertença).
>
> Concluindo, o colega tem toda a razão, mas será que se deve levar tão à
> letra a execução de uma recomendação, é só uma recomendação nada mais, em
> obstrução a um estudo e um teste??
>
>
>
> CT2HRB escreveu:
>
> A frequência 145.550 não se destina a esse efeito, se a ANACOM confirmar
> essa atribuição, estamos muito mal !!!
> Nesse caso as recomendações da IARU continuam a não se cumprir e ainda por
> cima por parte da ANACOM !!!
> Se isso for mesmo assim, qualquer um pode usar qualquer frequência de 2m
> para emitir no modo que bem lhe apetecer.
> CT2HRB
>
>     ----- Original Message -----
>     *From:* Jorge Santos <mailto:nobre.santos  netvisao.pt><nobre.santos  netvisao.pt>
>     *To:* Cluster <mailto:cluster  radio-amador.net><cluster  radio-amador.net>
>     *Sent:* Saturday, August 22, 2009 11:44 PM
>     *Subject:* Re: ARLA/CLUSTER: Repetidor CQ0DCH
>
>     O que acha colega??? Não iria por um anúncio destes na lista senão
>     estivesse devidamente autorizado e com frequência atribuída. Mas
>     melhor do que eu a quem deverá de endereçar esta dúvida ou outra
>     qualquer será ao CT1DQV ou à ANACOM em si.
>
>     Um abraço (e um pouco mais de confiança).
>
>     José Miguel Fonte escreveu:
>
>     O ICP-Anacom autorizou isto?
>
>     73 ct1enq
>     Jorge Santos escreveu:
>
>     Boas tardes à lista.
>
>
>     Desde hoje ao meia dia encontra-se em funcionamento o módulo C
>     (VHF frequência 145.550 MHz shift -600 KHz em DV) no repetidor
>     D-Star de Chaves indicativo CQ0DCH, os colegas que quiserem
>     fazer link para o módulo de VHF deverão no URCall colocar /CQ0DCHC.
>     Este repetidor encontra-se actualmente em testes de cobertura
>     para comparação com o de UHF, agradecem-se reportagens para o
>     email geral da ARAT ou para Carlos Gouveia CT1EPT
>     <carlosamgouveia  sapo.pt> <carlosamgouveia  sapo.pt>
>
>
>
>
>
>     --
>     73's from:
>     ***********************************
>     CT1JIB / Jorge Santos
>     QTH-Locator : IM58mo
>     CQ Zone: 14 / ITU Zone: 37
>     Watch data in www.qrz.com
>     QSL Via: Bureau or Eqsl: www.eqsl.cc <http://www.eqsl.cc/><http://www.eqsl.cc/>
>
>     REP Member# 1748
>
>     ARLA Member# 070
>
>     ARRL/LoTW Member# 2000232451
>
>     AMSAT Member# 36900
>
>     EPC Member# 5302
>
>     *
>
>     Sysop of CQ0DSA, CQ0DAH, CQ0DCH
>
>     Co-Sysop of CQ0DLX, CQ0DPT and CQ0DSM
>
>     D-Star System
>     ************************************
>
>
> ------------------------------------------------------------------------
>     _______________________________________________
>     CLUSTER mailing list
>     CLUSTER  radio-amador.net
>     /cluster/listinfo/cluster
>
>
>
> ------------------------------------------------------------------------
>
> _______________________________________________
> CLUSTER mailing list
> CLUSTER  radio-amador.net
> /cluster/listinfo/cluster
>
>
>
>
>
>
> _______________________________________________
> CLUSTER mailing list
> CLUSTER  radio-amador.net
> /cluster/listinfo/cluster
>
>


-- 
Best 73 from: regards from: CT4RK Carlos Mourato - Sines - Portugal

Save the Radio Spectrum! Eliminate Broadband over Power Line. Salve o
espectro electromagnético!. Não use a rede electrica para transmitir dados.
Os "homeplugs power line" e a tecnologia "power line" causa fortes
interferencias noutro serviços sem voce se aperceber. Diga não à tecnologia
power line. Proteja o ambiente
-----------------------------------------------------------
-------------- próxima parte ----------
Um anexo em HTML foi limpo...
URL: /cluster/attachments/20090824/67b4ca8b/attachment.html


Mais informações acerca da lista CLUSTER